Seguro de carro em caso de perda total: como funciona?

Seguro de carro em caso de perda total: como funciona?

seguro de carro em caso de perda total -  como funciona

seguro de carro em caso de perda totalDescubra como funciona o seguro de carro em caso de perda total!

Quando contratamos o seguro de automóvel uma das situações com as quais mais nos preocupamos é a de perda total. O risco de perda total do veículo é um dos maiores motivadores da contratação do seguro pois a maioria das pessoas não tem em caixa o dinheiro necessário para comprar um carro igual caso venha a perdê-lo completamente. Assim, o seguro garante que se ocorrer perda total, você poderá repor seu veículo por outro equivalente.

Leia também:
“Seguro de automóvel cobre enchentes e alagamentos?”
“Franquia no seguro de carro é sempre obrigatória?”
“Seguro cobre carro amassado por ladrões após roubo?”

Exatamente por essas razões é fundamental que você saiba como funciona o seguro de carro em caso de perda total. Neste artigo explicaremos os principais pontos. Escreva suas dúvidas e opiniões nos comentários!

O que é perda total?

O primeiro passo para saber como funciona o seguro de automóvel numa situação como essa é aprender direitinho o que é perda total para efeitos do seguro. Há grande confusão em torno desse conceito, por isso começaremos o esclarecendo da maneira bastante simples.

O seguro considerará perda total do veículo sempre que o custo para consertá-lo ultrapassar 75% do valor do carro na Tabela FIPE. Qualquer situação em que o conserto for menor que 75% do valor do veículo, será considerado perda parcial e não perda total.

Vejamos um exemplo:

  • Suponha que seu carro sofreu uma colisão e ficou todo danificado. Na oficina o custo para consertar ficou em R$20.000. Deu ou não deu perda total?
  • Para saber, é preciso comparar o valor do custo de reparação com o valor do seu veículo na Tabela FIPE.
  • Suponha que segundo a Tabela FIPE seu carro valha R$50.000. Nesse caso, o custo de reparação  equivale a 40% do valor do veículo (basta fazer a conta: 20.000 dividido por 50.000). Ou seja, o conserto não atingiu 75% do valor do veículo, portanto não será perda total.
  • Agora suponha que ao invés de R$20.000 o conserto tenha ficado em R$40.000. Nesse caso o custo de reparação equivale à 80% do valor do veículo. Nesse caso seria considerado perda total, pois o custo de reparação ultrapassa 75% do valor do veículo.

Mitos sobre o que dá perda total

Existem alguns mitos sobre o que pode dar perda total no veículo.

“Se abrir airbag será perda total”: Um dos mitos mais frequentes é de que se o airbag abrir durante a colisão, necessariamente será considerado perda total. Na verdade, não é bem assim. Para dar perda total é preciso, imprescindivelmente, atingir 75% do valor do veículo. Se o airbag abrir mas o conserto não atingir 75% do valor do carro, não será perda total.

“Se afetar eixo do carro será perda total”: Outro mito muito frequente é o de que se o eixo do carro for afetado na colisão, o carro necessariamente dará perda total. Isso também não é inteiramente verdade. Se o conserto do eixo e demais partes do veículo não chegaram a 75% do valor do veículo, não será perda total.

No caso de danos ao eixo do veículo cabe uma observação: Se a oficina constatar que não é possível deixar o veículo em perfeito estado, mesmo não atingindo os 75%, pode haver acordo com a seguradora para ser perda total. Isso porque o seguro garante a reposição do bem em perfeito estado.

Indenização em caso de perda total
Não tem franquia!

Agora que você já sabe o que é e quando é considerado perda total no seguro de carro, já podemos explicar como funciona a indenização. Na verdade, é bastante simples.

Em caso de perda total você recebe indenização integral, ou seja, o valor total do seu veículo previsto pela Tabela FIPE.

Se você tiver contratado um cobertura diferenciada de 105% ou 110% da Tabela FIPE, receberá o valor do veículo mais 5% ou 10% desse valor.

Em todas as situações de perda total não há pagamento de franquia. A franquia do seguro de automóvel só é cobrada nos casos de perda parcial do veículo segurado.

Peça já cotação do seu seguro de carro! Preencha abaixo ou nos contate!

skill@skillseguros.com.br
(19) 3255 3355

Nome*

CPF*

E-mail*

(DDD) Telefone*

(DDD) Celular

Seguro novo ou renovação?
 Novo Renovação

Modelo do automóvel

Já é cliente da Skill Seguros?
 Sim Não

Curta e compartilhe!

23 Comments

  • Thais Leal says:

    1 de agosto de 2014 at 10:32 am

    Ola,

    Tenho uma grande duvida .

    Se a seguradora considerar que é perda total do meu veiculo e pagar o preço da tabela FIPE com quem fica o veiculo ? Comigo ou com o seguro ?

    Grata !

    • Jessica says:

      7 de agosto de 2014 at 2:55 pm

      Olá Thais! Tudo bom?

      Nos casos de perda total o seguro lhe pagará indenização integral e a seguradora ficará com o salvado carro.

      Ficamos às ordens!
      Abraços

  • Eliel Gonçalves Cunha says:

    12 de agosto de 2014 at 7:04 pm

    Eu gostaria de saber quando o veiculo der perca total, nesse caso for um veiculo de consorcio sou obrigado a comprar outro carro com esse dinheiro ou posso utilizar pra outro fins…

  • Andreia says:

    3 de outubro de 2014 at 4:38 pm

    Olá boa tarde!
    Meu carro deu PT a uma semana,eu só tinha pago á 1 parcela do seguro pois foi recente, gostaria de saber como fica o restante das parcelas, pois nesse caso o meu carro fica com eles! obrigado

    • Jessica says:

      20 de outubro de 2014 at 11:21 am

      Olá Andreia, bom dia!

      Nesses casos a seguradora costuma descontar as parcelas restantes do valor da indenização que será paga pelo seguro.

      Então, por exemplo, se seu seguro custou R$1.500 e foi feito em 3 parcelas, a senhora terá pago R$500 (1ª parcela) e ainda faltará pagar R$1.000 (2ª e 3ª parcela). Se sua indenização for de, por exemplo, R$25.000, a senhora receberá R$24.000, ou seja, 25.000 menos 1000.

      Ficamos a disposição! :)

  • claudinéia says:

    29 de outubro de 2014 at 6:21 pm

    OLA TENHO SEGURO E BATI MEU CARRO, DEU PT COMO SERA AGORA? O QUE VOU RECEBER ?

    • Jessica says:

      31 de outubro de 2014 at 3:55 pm

      Claudinéia, bom dia!

      Nos casos de perda total o seguro paga a indenização integral prevista no contrato. Geralmente essa indenização é de 100% do valor do veículo na Tabela FIPE.

      Ficamos a disposição!

  • jadson padilha says:

    19 de novembro de 2014 at 6:49 pm

    boa tarde!

    meu carro deu pt em dois messes de uso e parcelei em 7 parcelas e ja paguei tres pacela do segura e como fica as restantes

    • Jessica says:

      4 de dezembro de 2014 at 4:02 pm

      Jadson, boa tarde!

      Nos casos de veículos financiados, há algumas opções:
      1) Você quita o financiamento e seguro lhe paga a indenização integral ou
      2) O seguro quita financiamento até o limite máximo de indenização contratado e caso haja alguma diferença, você recebe
      3) Se nenhum dos dois caminhos acima lhe atende, é possível tentar negociar com a sua financeira informando que deseja usar a indenização do seguro para substituir o bem da divida por um novo veículo. Nesse caso é necessário acordo entre ambas as partes.

      Ficamos a disposição!

  • Patricia says:

    21 de novembro de 2014 at 12:59 pm

    Olá, boa tarde.
    Tenho seguro e ontem bateram no meu carro, e acusaram ser perda total.
    A seguradora pode negar devolver o valor atualizado do carro caso o licenciamento não tenha sido feito no mês passado?
    Muito obrigada

    • Jessica says:

      4 de dezembro de 2014 at 4:04 pm

      Patrícia, boa tarde!

      Para liberar a indenização integral a seguradora exigirá uma relação de documentos que inclui os licenciamentos em dia. Até que essa relação de documentos sejam entregue completa, a indenização não poderá ser liberada. Ou então a seguradora descontará os valores pendentes diretos da indenização a ser paga.

      Consulte seu corretor para checar qual o procedimento adotado por sua seguradora.

      Ficamos a disposição!

  • Tiago pereira alves says:

    11 de dezembro de 2014 at 2:14 pm

    Olá, no meu caso um segurado colidiu com meu carro caracterizou perda total a seguradora me pagara o valor da tabela FIPE e ficara com meu auto + eu posso fazer a retirada de acessórios do meu veiculo com farol de neblina,Som,Roda de liga leve já q esses acessórios não são de fabrica ?

    • Jessica says:

      15 de dezembro de 2014 at 3:25 pm

      Tiago, boa tarde!

      A retirada pode ser feita mediante solicitação a seguradora. Recomendamos que contate a seguradora e protocole um pedido para retirada desses equipamentos informando que não são originais de fábrica.

      Ficamos a disposição!

  • Tiago says:

    22 de dezembro de 2014 at 11:23 am

    Olá Jéssica, bom dia!
    Tive perca total no meu veiculo 2 meses após a emissão do seguro. Havia feito o pagamento à vista e na indenização da seguradora não recebi de volta o valor proporsional aos 10 meses faltante do seguro. Isso é correto?

    • Jessica says:

      19 de janeiro de 2015 at 4:25 pm

      Tiago, boa tarde!

      Não há devolução do prêmio do seguro após a indenização integral, pois este prêmio refere-se ao risco coberto pela seguradora durante todo o ano, não interferindo se a perda total ocorreu no primeiro ou último mês da vigência.

      Se o seguro tivesse sido parcelado em mais vezes e houvesse parcelas pendentes, elas seriam descontadas do valor da indenização.

      Ficamos a disposição!

  • alessandra says:

    1 de janeiro de 2015 at 9:23 pm

    Boa noite!
    Estou pretendendo comprar um carro cujo fono anterior comprou de uma seguradora como pt. Terei problemas pra segurar o carro? No documento nao vejo nada q sinalize a pt

    • Jessica says:

      19 de janeiro de 2015 at 4:27 pm

      Alessandra, boa tarde!

      Cada seguradora trabalha com uma regra de aceitação, por isso depende de cada caso.
      Em alguns casos pode ocorrer de a seguradora não aceitar. Já em outros pode ocorrer de a seguradora aceitar, porém colocando uma cobertura menor que 100% da Tabela FIPE (geralmente na casa dos 80%) em razão da depreciação de veículos sinistrados.

      Caso enfrente dificuldades para fazer o seguro total, uma opção é o seguro somente de terceiros com assistência 24h.

      Ficamos a disposição!

  • Robson says:

    3 de janeiro de 2015 at 4:36 pm

    Olá meu carro deu PT mas é financiado então a seguradora pagará as parcelas restantes quitando a dívida né?mas como ela pagará adiantado ela poderá receber descontos no juros não? E se receber descontos o montante restante será meu? Por exemplo dei 9 mil de entrada no meu carro que ao comprar estava 24 mil e dividi o restante em 36x de 610 até o momento paguei 4 parcelas. Creio que sairei perdendo nisso pois meu carro vale 24 na tabela fipe

    • Jessica says:

      19 de janeiro de 2015 at 4:29 pm

      Robson, boa tarde!

      Ao antecipar o pagamento de qualquer dívida há um certo desconto no juros. Como a seguradora fará isso para o financiamento do carro poderá obter algum desconto.
      Independente disso, se após o pagamento da dívida sobrar algo, essa diferença será paga a você.

      Ficamos a disposição!

  • Daniel Silva says:

    11 de março de 2015 at 12:11 am

    Boa noite, meu carro é financiado e deu pt, eu posso negociar o restante da divida com a financeira a fim de tentar ganhar mais descontos e só entao a seguradora quitar a divida? Por exemplo, se conseguir chegar em um valor menor e solicitar um acordo com esse valor com vencimento para trinta dias e quando a seguradora entrar em contato para pagar aparecerá este acordo e assim sobra mais para acertar comigo?

    • Jessica says:

      13 de março de 2015 at 10:20 am

      Daniel, bom dia!

      Quando você opta por usar a indenização do seguro para quitar a dívida do financiamento, o caminho mais usual é sua seguradora contatar a financeira, fazer essa negociação da antecipação (inclusive taxas de desconto e etc.) e então quitar a dívida, pagando a diferença ao segurado. Caso o senhor tenha interesse em participar dessa intermediação entre a seguradora e a financeira, recomendamos que informe a seu corretor de seguros e peça para instruí-lo como entrar no circuito.

      Ficamos a disposição!

  • André says:

    10 de maio de 2015 at 12:34 pm

    Meu carro deu pt,me falaram q eu podia entrar em um acordo com a seguradora e ficasse com esse carro pois não atingiu 60% o que ela teria q me pagar,sendo q o mesmo é financiado?

    • Jessica says:

      11 de maio de 2015 at 10:41 am

      André, bom dia!

      Segundo as Condições Gerais do seguro de automóvel para ser considerado Perda Total é necessário que os custos de reparação atinjam 75% do valor do veículo na Tabela FIPE.

      Se os custos do seu conserto ficaram em 60% então o procedimento padrão é ser considerado perda parcial, com conserto do veículo. Neste caso você paga a franquia e a seguradora pagará a diferença acima da franquia. O fato de ser financiado não influencia neste caso.

      Se a seguradora está dando PT com custos abaixo de 75% o primeiro passo e questionar o motivo. Isso pode acontecer co alguns modelos de veículo por falta de peça ou alto custo de reposição. Se o senhor não concorda com a PT é importante contatar seu corretor e pedir que ele ajude na intermediação.

      Ficamos a disposição!

Leave a reply

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *